São Paulo/Patagonia
Alexandre – Esther – Gustavo

  • dia 7 - 04jan03

    TSan Antonio d'Oeste => Peninsula Valdez => Puerto Madryn (653 Km)



    Neste trecho, a grande atração é a Peninsula Valdez com uma reserva ecológica respeitável. Aqui, pose do Toyota em mirante sobre a baia de Puerto Piramide, vilarejo 'sede' do parque.



    A península tem pinguins...



    ... elefantes marinhos (parecem lesmas ao fundo da foto)...



    ... e ate vacas no percurso de 120 Km por estrada de ripio (cascalho).



    No último mirante do parque, leões marinhos. Não avistamos baleias. Elas aparecem durante todo o ano com excessão de janeiro (este mês) e fevereiro.

  • dia 8 - 05jan03

    Puerto Madryn => Comodoro Rivadavia (533 Km)



    A partir de Comodoro, o trecho começa a ficar com cara de deserto. Aqui prestamos apoio 'psicologico' a um chileno que teve um Lada Niva com uma roda traseira travada. Por sorte o chileno era mecânico e conseguiu resolver o problema removendo o diferencial do carro. Demos carona, até o próximo posto (50 Km) para 2 das 5 pessoas que estavam em seu carro.
    O chileno seguiu, 3 pessoas, com tração 4x4. Sem o diferencial, só as rodas dianteiras levavam o carro.



    Acho que esta foto, proximo de Comodoro, ficou quase profissional.

  • dia 9 - 06jan03

    Comodoro Rivadavia => Rio Gallegos (706 Km)



    Desconforto é relativo. Este canadense partiu numa volta ao mundo de bicicleta ha 1 ano e 2 meses, pretende completá-la em mais 1 ano e tanto.
    Depois de Ushuaia, vai de ônibus até Buenos Aires onde pegara um barco (?!) até a África do Sul, de onde continuará sua aventura de bicicleta atravessando a África e a Ásia. Percorre em media 100 Km por dia. Com o vento da Patagonia atrapalhando, 40 Km num dia ja é um feito.



    Depois de conhecer o canadense, o Toyota passou a me parecer confortável e rápido. O ciclista leva uma semana, com bastante esforço, para percorrer o que fazemos em um dia apenas pressionando o acelerador.
    O vento na estrada da Patagonia é constante e sempre lateral. Reduziu nossa velocidade media de 80Km/h para 70Km/h.
    A paisagem adjacente da estrada começa a melhorar a cada dia. Ajuda a esquecer o cansaco de dirigir.
    Não esperava ver um lago com flamingos no percurso. Tirei uma foto para comprovar.

  • dia 10 - 07jan03

    Rio Gallegos => Ushuaia (538 Km)



    Na Argentina, o posto padrao virou o YPF.



    Mais uma pose do jipe, agora na passagem para o Chile.
    A burocracia alfandegaria é cansativa. Há 4 postos a parar.
    - Saída da Argentina.
    - Entrada do Chile.
    - Saída do Chile.
    - Entrada da Argentina.
    Em cada um dos postos alfandegários, de 3 a 5 filas, formulários, carimbos e guardas pouco dispostos a agilizar sua ansiedade turística.



    A passagem pelo Chile é somente para atravessar o estreito de Magalhães nesta balsa.



    Após o ultimo posto alfandegário, caímos no conto da menina bonita que pede carona. Paramos e no meio da negociação, acabou empurrando 2 de seus amigos holandeses. Aqui uma foto com os 2 malas numa parada em Rio Grande, última cidade antes de Ushuaia.



    Esta foto resume a 1a parte da viagem.
    A expectativa agora é se nós, e principalmente o Toyota, aguentamos a volta.

    próxima

fechar